Dislexia: o que é e como tratar?

Um dos temas mais discutidos atualmente é a educação infantil.

Como a internet, cada vez mais informações são disponibilizadas para a população, e alguns assuntos que antes eram considerados “tabus”, agora caem por terra.

Antigamente todos pensavam que uma criança que não conseguia acompanhar sua sala de aula era atrasada, preguiçosa, e chamada até de burra, porém, hoje sabemos que existem diversas características no cérebro dessas crianças que fazem com que as mesmas aprendam de uma maneira diferente do sistema de ensino convencional.

Esse é o caso da Dislexia!

Uma criança com dislexia, por muitas vezes, não conseguem compreender a linguagem escrita, pois seu cérebro funciona de maneira, diferente. Nele não há uma dominância hemisférica como é padrão, por conta disso, a área predominante onde é processada a linguagem escrita, acaba se misturando com outras áreas.

Isso afeta diretamente na alfabetização dessa criança e na sua capacidade de leitura e interpretação de texto, porém, acaba também ajudando em outras áreas como a criatividade por exemplo.

 

Como lidar com esse problema?

Como a criança disléxica tem essa peculiaridade na aprendizagem, sua alfabetização deve ser feita de maneira diferente, ao invés do padrão.

Nas nossas escolas, a alfabetização é ensinada pelo sistema silábico, onde se ensina que “va + ca = vaca”.

Para as crianças disléxicas, é preciso trabalhar o sistema fónético, ou seja, ao invés de ensinar as sílabas, fracioná-las em sons, ou seja, “vvv + a + c + a = vaca”.

Atualmente existem muitos profissionais capacitados para tratar dessas crianças fortalecendo esse lado do cérebro, e inclusive muitos ensinam como devem ser realizados os treinamentos com os pacientes, como é o caso da fonoaudióloga Dra. Cintia Fadini

Ela criou um programa chamado Superando a Dislexia, e ensina como os professores e pais podem trabalhar com as crianças em casa.

Para saber mais sobre a Dislexia clique aqui e acesse o site da Dra. Cintia.

Até mais!